Capelas

Capela Nossa Senhora do Rosário


História

Os primeiros imigrantes italianos chegaram em 1888. Pouco tempo depois, fundam a capela em honra a Nossa Senhora do Rosário, no terreno doado pela família Grechi. Inicialmente, o local ficou conhecido como Cincoanta della Térsa, por ter sido a igreja construida no lote rural número cinquenta da Linha Terceira.

Em 1896, os sócios, incentivados pelos Padres Carlistas e com a promessa de terem um padre residente, mobilizaram-se para construir uma nova igreja e a casa canônica. A vinda de um padre representaria a posse da sede da futura paróquia e, consequentemente, do futuro distrito e município. Por isso, começa a se formar um pequeno povoado com diversificada atividade econômica: ferraria, matadouro e casas comerciais. É aberta uma escola estadual, a primeira da região com aulas em português.

A igreja, com dimensões de 25 por 11 metros, em alvenaria, foi projetada pelos padres, Pedro Colbachini e Antônio Serraglia e benta em 1900. Conforme relato, as pedras das fundações eram carregadas nas costas, pois desafiavam-se entre eles para ver quem carregava a pedra maior. Os tijolos foram feitos artesanalmente e a igreja foi coberta de tabuinhas.

Em 1913, a capela do Rosário perde a disputa da sede paroquial por Bella Vista. A perda causa forte inconformismo a comunidade e, aos poucos, o povoado começa a se desfazer, transferindo-se para o novo centro.

Hoje a igreja ainda conserva a originalidade da época: os santos esculpidos em madeira, a pintura da forração, o piso de tábuas largas, os bancos de madeira, o púlpito, os candelabros e os demais objetos sacros. Ao lado da igreja, está o campanário de madeira, com um sino datado de 1922, e o cemitério dos imigrantes, onde são encontradas cruzes artesanais em ferro. É um patrimônio histórico de fundamental importância para o Município, localizada a 2,5 km da cidade.

Fonte: RIGO, Argel. História de Fagundes Varela 1888-1999. 2 ed. Fagundes Varela, 2005.