Slogan
Pórtico

Turísmo

Padre Ângelo Mônaco


	

Quem foi Ângelo Mônaco?

Devoção ao Padre Ângelo Mônaco,
história de bênçãos e graças

Dedicação, veneração, afeto, aceitação, amizade, amor, paixão, abnegação, altruísmo, generosidade, oferecimento... Muito mais poderia ser escrito sobre a extrema devoção que movia o Padre Ângelo Mônaco na sua devota caminhada sacerdotal. Sua observância de práticas religiosas, o culto prestado a Deus e aos santos, sua dedicação íntima e especial veneração deram-lhe uma aura de santidade entre todos aqueles com quem conviveu, tornando-o uma bênção por sua presença, espalhando espiritualidade e curas milagrosas.
Em sua caminhada, Padre Ângelo Mônaco ensinou que a espiritualidade é um alimento que preenche a alma e deu exemplo de que a verdadeira fé é um instrumento para ajudar a viver melhor a vida e é capaz de mover montanhas. E, finalmente, deu testemunho de que ter fé é acreditar em coisas simples, como nas próprias capacidades, na própria competência, nas próprias forças, tendo a certeza de que, por trás de tudo, esta a mão santificada de Deus a nos amparar.

Biografia

Ângelo Odorico Mônaco nasceu em Montesano, Sulla Marcellana, província de Salerno, diocese de Teggiano, região de Nápoles, Itália, no dia 25 de outubro de 1881.
Estudou na Ordem Franciscana da Província de Principato, à qual pertenceu, tendo se ordenado sacerdote em 16 de setembro de 1906.

Foi aceito na arquidiocese de Porto Alegre em outubro de 1909, pois aderiu ao clero diocesano neste mesmo ano, sendo designado para a Paróquia de Bagé, em 11 de fevereiro de 1910, onde permaneceu por seis meses. Teve, depois, as seguintes nomeações: provisão de cura de Barro do Ouro, em 25/11/1911; pároco de Farroupilha, em 01/09/1914; de Santo Antônio da Patrulha, em 03/03/1915; coadjutor de Antônio Prado, em 02/10/1922, e, finalmente, em 02 de março de 1923, assumiu a Paróquia Santo Antônio de Pádua, do Distrito de Bella Vista, atualmente município de Fagundes Varela, onde permaneceu até sua morte, em 28 de fevereiro de 1948.

Faleceu piedosamente na Casa Paroquial, assistido pelo Pe. Frederico Tauffer, seu coadjutor desde o início do mesmo ano. Recebeu consagradas homenagens de seus paroquianos e de párocos da região.

Foi sepultado na Capela do Cemitério. Sobre sua morte, assim registrou o Correio Riograndense: “Faleceu o popular Pe. Ângelo Mônaco, pároco de Fagundes Varela, que distribuía bens materiais e espirituais à população.”

Um Padre, muitos dons

“Pe. Ângelo, tua simplicidade, bondade e dedicação pastoral encantaram as gerações que te conheceram.

Aos doentes do corpo, tinhas palavras orientadoras que comoviam, convertiam e conduziam nos verdadeiros caminhos de Deus.

Nas tempestades e furacões, eras segurança e pára-raios. Da canônica, ou de onde estivesses, tua mão se levantava para abençoar, proteger e afastar de teus filhos todo o mal. Quando, em tua charrete, deslizavas pelas estradas a chamado de algum necessitado no corpo e na alma, espalhavas bênçãos divinas por onde passavas.

Pe. Ângelo, eras uma bênção para pessoas de todas as partes do Rio Grande do Sul e de outros Estados, que te procuravam angustiados e saíam sempre aliviados.
Pe. Ângelo, a tua Bella Vista será sempre bela porque tu nela repousas, vivo e ressuscitado, intercedendo a Deus por teu povo.
Teu desapego das coisas da terra, tua fortaleza de espírito, tua perseverança na oração, tua dedicação de pai e pastor são para nós, hoje, uma lição perene do amor de Deus.

Mas, Pe. Ângelo, nós te conhecemos, vivemos contigo, recebemos teu consolo material e espiritual, mas nossos filhos não te viram, nem te conheceram, senão por aquilo que lhes contamos. Para eles e para o mundo, pedimos a Deus que sejas conhecido e venerado.

Pe. Ângelo, nos ensinaste a sermos generosos, por isto não queremos que sejas somente nosso, da tua Bella Vista, e repartimos com toda a Igreja a memória do irmão querido que foste para nós.”

Texto do Frei Rovílio Costa

Histórias de devoção e graça

Muitas são as histórias e crenças voltadas ao Padre Ângelo Mônaco que são passadas de geração em geração. O historiador fagundense Argel Rigo, autor do livro “História de Fagundes Varela”, descreveu em sua obra a trajetória do sacerdote. Hoje, resgatando a história do Padre, Argel afirma: “A presença do Pe. Ângelo Mônaco foi uma bênção para Fagundes Varela.

Fortaleceu a espiritualidade do povo, organizou administrativamente as Capelas e a Paróquia de Santo Antônio e, consequentemente, impulsionou o desenvolvimento da comunidade. Como sacerdote, distribuía bênçãos e, como homem, foi um visionário. Tinha como princípio o bem estar da pessoa como um todo. Cuidava não só da saúde da alma, mas também atuava para que as pessoas tivessem uma vida digna e próspera. E deixou um grande presente para Fagundes Varela: a sua proteção e bênção divina”.

Cada família fagundense tem uma história relacionada ao Sacerdote.

Thereza Magro (In memorian), recordou da presença do Padre Mônaco e da sua importância para o município. Ela lembrou que na década de 30 uma grande estiagem afetou a região e causou estragos na produção agrícola do antigo Distrito. Vendo o sofrimento do povo, Thereza lembra que o Padre pediu que o povo se unisse, e juntos eles caminharam por vários quilômetros rezando e pedindo chuvas. Chegando à margem de um rio que passava próximo ao centro do Distrito, o Padre Mônaco teria subido nesta pedra e teria pedido pelas chuvas em meio às rezas. Ela recorda que eles reiniciaram a caminhada e as chuvas vieram naquele momento, dando fim à estiagem.

A mesma história foi confirmada por Doralino Cortelini, que hoje reside próximo ao rio e à pedra utilizada pelo Padre naquela época. Francisco Cortelini, filho da dona Thereza, afirma que a pedra continua nas margens do rio, e ainda hoje, seguidamente algumas pessoas vão até o local fazer orações.

A capela onde está sepultado o corpo do Padre recebe milhares de pessoas todos os anos, pedindo bênçãos e agradecendo por graças alcançadas. Nela está localizado também um espaço dedicado a homenagens ao Sacerdote.

Segundo Carlos Benedito Testa, “o Padre Ângelo Mônaco foi um anjo que veio para ajudar o povo de Fagundes Varela, sendo comparado ao Padre Pio. Ele era devoto de São Miguel Arcanjo e será lembrado eternamente”, afirma.

Testa ressalta que tudo o que o Padre fazia , e as bênçãos que distribuía, era feito sem cobrar nada.

Depoimentos de várias pessoas da comunidade dão conta de como era o Sacerdote que tinha o dom da cura do corpo e da alma. Todos afirmam que ele tinha poder extraordinário. Também foi responsável pela construção da antiga Igreja Matriz, da Gruta de Nossa Senhora de Lourdes e de algumas capelas do interior.

Romaria em homenagem

Numa forma de valorizar e manter viva a história do Padre Ângelo Mônaco, todos os anos, no primeiro final de semana de março, Fagundes Varela promove a Romaria ao Túmulo do Padre. A programação prevê caminhadas e celebração eucarística. Cerca de 2 mil pessoas participam do ato, todos os anos. Os restos mortais do Sacerdote estão sepultados no Cemitério Público Municipal de Fagundes.

Oração

Senhor, Pai Santo, fonte de toda a bênção e de toda a graça, agradecemos por termos tido na vida da Igreja o Padre Ângelo Mônaco.
Na terra, como sacerdote, foi bênção para os que dele se aproximaram.
Os que sofriam do corpo e do espírito nele encontraram compreensão, ajuda, a vossa palavra e a vossa bênção.
Para que houvesse clemência do tempo e abundância nas colheitas, ele intercedeu por seu povo.
Por seu intermédio, concedei-nos agora as mesmas graças e aquelas de que mais necessitamos.
E que ele possa ser venerado em vossa Igreja.
Por Cristo, Nosso Senhor, amém.

Com aprovação eclesiástica.

Livro do Padre

No dia 05 de dezembro de 2015, durante a BellaFesta, foi lançado o livro Padre Ângelo Mônaco - Vida e Obra. O trabalho foi escrito pelos autores Argel Rigo, Lourdes Roseli Razera Montemezzo e Padre Roberto Carlos Favero. O lançamento contou com a presença de Padres, do Bispo Diocesano Don Alessandro Ruffinoni e de autoridades locais e da Itália.


Uma história que começou em 1888. O município está localizado na Serra Gaúcha, distante 180 km de Porto Alegre. Fagundes Varela, com seus 2.500 habitantes, é um município jovem, que caminha rumo ao progresso e desenvolvimento, sustentado na qualidade de vida.
Prefeitura de Fagundes Varela
De segunda a sexta, das 8h às 11h45min e das 13h30min às 17h15min
Telefones: (54) 3445-1066 e fax: (54) 3445-1068
E-mail: prefeitura@fagundesvarela.rs.gov.br
Avenida Alfredo Reali, 300 CEP: 95333-000
Prefeitura de Fagundes Varela Prefeitura de Fagundes Varela

Duo Studio Interativo

BF2 Tecnologia