Slogan
Pórtico

O Município

História do Município


	

A história de Fagundes Varela começou a ser desenhada em 1888, quando da chegada dos primeiros imigrantes europeus, particularmente italianos, que desbravaram a mata e trilharam um novo caminho.

Ao par da história do quotidiano dos imigrantes, destaca sua inicial preocupação máxima, especificamente da parte dos italianos, que é a organização religiosa. Sem a preocupação de estabelecer a sede do futuro Curato ou Paróquia, a população foi traduzindo sua fé numa semeadura pujante de capitéis e capelas.

O momento crítico da mudança de pátria, a privação material, social e religiosa inicial foi sendo superado magistralmente por um quase inato senso social e comunitário italiano, a ponto de poder-se dizer que, Fagundes Varela, a ex-Bella Vista, organizou-se socialmente com base religiosa católica. A vivência da fé foi o primeiro e grande patrimônio comum da população, a partir da qual se abriram picadas, ergueram-se capitéis, escolas, capelas, sempre de forma cooperativa.

O pequeno povoado, da capela de Santo Antônio de Pádua, fundada em 1891, ficou conhecido como o Cento, por estar localizado no lote rural número cem. Também, o local era conhecido por Segunda de Barro Preto.

Em 12 de junho de 1905, o povoado é elevado à categoria de Distrito de Veranópolis, passando a denominar-se Bella Vista e a partir de 1938, Fagundes Varela, em homenagem ao poeta Luiz Nicolau Fagundes Varela.

Da Cooperativa ao filó:

A solidariedade cristã e a cooperação de todos na solução dos problemas expressou-se de forma eloquente na conhecida Cooperativa Sul Brasil ou Cooperativa Bella Vista. Fagundes Varela marcava, assim, sua vocação ao comunitário, ao social, estudando valores do filó entre vizinhos, para o grande filó que são as sagras de igrejas e as assembleias de cooperativas.

A Cooperativa que teve grande importância no desenvolvimento econômico da cidade encerrou suas atividades na década de 1970, devido a dificuldades financeiras. Hoje, parte da estrutura da antiga Cooperativa permanece em pé e abriga o Centro Administrativo Municipal. Em breve, após a conclusão da nova prefeitura, deverá abrigar a Casa da Cultura.

A religião e o Padre Mônaco:

O Padre Ângelo Odorico Mônaco aprofundou a fé através do compromisso comunitário. Em seus escritos, mostra preocupação de que nenhuma pessoa fique fora de sociedades, de escolas, capelas, cemitérios, paróquias, ou associações cristãs que foram surgindo. Mas não queria uma pertença nominal apenas e, sim, uma integração efetiva, de prática espiritual e de colaboração material, como dizer – “há que se alimentar o corpo e o espírito”.

Padre Ângelo Mônaco, hoje, continua polarizando o município e a região, na perspectiva da fé, essa força histórica que marcou a sólida caminhada municipal, centrada na oração e no trabalho. Santificou-se, servindo seu povo durante mais de 25 anos, ensinando a todos as primeiras letras da fé, apontando para dois valores definitivos – saúde, neste mundo, para melhor cumprir a própria missão, e salvação como fim último e chave de ouro da história pessoal e comunitária.

A organização das capelas, bem como, seu desenvolvimento, deve-se muito à presença dos sacerdotes. Em 1913 foi criado o Curato.

O Botafogo:

“O Botafogo fez com que seu distrito se transformasse num município, no pensamento de muitos amantes do futebol de todo Brasil” – Frase publicada no Jornal Folha Popular, de 10 de novembro de 1961, em Porto Alegre. O Esporte Clube Botafogo foi fundado em 17 de dezembro de 1949, com o objetivo, conforme ata, de “atender o apelo dos atletas amadores, difundir o civismo e a cultura física através do futebol e promover, entre seus associados, diversões de caráter social, cultural e recreativo”. Tem como cores oficiais o preto e o branco.

O Botafogo já conquistou importantes títulos como: Campeão Gaúcho de Escolinhas em 1994; Campeão Estadual de Amadores 2004; Campeão Sul-brasileiro de Futebol Amador 2005; Vice-campeão Estadual de Amador 2012/2013, dentre outros campeonatos.

A Emancipação:

A Lei Estadual nº 8.460 de 8 de dezembro de 1987 criou o município e em 1989 toma posse a primeira Administração Municipal. Fagundes Varela emancipou-se do município de Veranópolis.

Pensando no futuro, fazendo no presente:

A base econômica do município é a produção agropecuária nas pequenas propriedades rurais e o promissor setor industrial, comercial e serviços fortalecem estas divisas.

A dedicação ao trabalho dos fagundenses, a paixão pelo esporte e pelo Botafogo, a vontade de transformar o município no berço da qualidade de vida, a hospitalidade do povo, a tranquilidade, o encontro entre amigos, fazem de Fagundes Varela, um município ímpar por suas belezas e qualidades.

Com base no texto do Frei Rovílio Costa (in memorian) e livro História de Fagundes Varela, do autor Argel Rigo. Adaptação de Leandro Galante.




Uma história que começou em 1888. O município está localizado na Serra Gaúcha, distante 180 km de Porto Alegre. Fagundes Varela, com seus 2.500 habitantes, é um município jovem, que caminha rumo ao progresso e desenvolvimento, sustentado na qualidade de vida.
Prefeitura de Fagundes Varela
De segunda a sexta, das 8h às 11h45min e das 13h30min às 17h15min
Telefones: (54) 3445-1066 e fax: (54) 3445-1068
E-mail: prefeitura@fagundesvarela.rs.gov.br
Avenida Alfredo Reali, 300 CEP: 95333-000
Prefeitura de Fagundes Varela Prefeitura de Fagundes Varela

Duo Studio Interativo

BF2 Tecnologia